Páginas

domingo, 28 de maio de 2017

BOLO DE LARANJA


Olá meus queridos!

Como que ultimamente os dias estão passando muito rápido. Só no piscar dos olhos e já passou tanto tempo. E vai ficando mais escasso o tempo de todos. Com você esta assim também?

Até que enfim criei coragem e fiz uma conta no Instagram @taniacamargofs - quem puder e quiser me seguir retribuirei a gentileza.

Bom agora vamos para o assunto Bolo de Laranja, esse bolo já tenho feito a quase um ano e vou te falar uma coisa, de todos os bolos que já preparei, esse é extraordinário. Ele é firme, fofo, saboroso, perfumado, hummm e delicioso.

Vem comigo para o preparo:

1 laranja baia, estas tem a casca mais alaranjada e são mais perfumadas, para mim são as perfeitas, já fiz com laranja pera mas não é a mesma coisa.

imagem do Google
1 xícara de chá de leite
3 ovos
2 xícaras de chá de açúcar
1/2 xícara de chá de óleo de canola ou girassol
2 e 1/2 xícaras de chá de farinha de trigo peneiradas
1 colher de sopa de fermento em pó

Primeiramente ralo a casca da laranja e reservo. Após descasco a laranja baia não muito profunda, fervo-as com o leite e espero amornar. Após desprezo as cascas.

Em um bowl coloco os ovos, o açúcar e bato com um fue até dobrar de volume, uns 3 a 5 minutos. Junto então o óleo e dou mais uma batidinha para incorporar. Coloco as raspas da laranja baia para ir perfumando a mistura. Acrescento os secos peneirados, alternando com o leite e misturo bem com o fue.

Forma bem untada e polvilhada com farinha de trigo. Forno pre aquecido a 180°C até ficar douradinho.

Pulo do gato desta receita: faça a receita batida a mão, com o fue ou com a ajuda de dois garfos. Já preparei na batedeira, mas a massa após assada não é a mesma coisa.

Por cima coloquei cascas de laranja cristalizadas que eu mesma preparei.

domingo, 21 de maio de 2017

ENFIM ELAS CHEGARAM!! FLOR DE MAIO.

E começo meu post com esta linda flor de maio.

Maio é Maio e mesmo estando no outono onde tudo se transforma, ela não deixou de mostrar a sua graça mais este ano. Veio devagar e quando percebi estava cheia de botões. Com alguns dias, eles foram se fortalecendo, tomando forma, cor, crescendo de uma forma admirável e mostrando toda a sua beleza.


Sim, estou falando da schlumbergera truncada a Flor de Maio. Planta cactácea epífita brasileira, composta por inúmeras flores vistosas e ótima planta para ser cultivada a meia sombra. 


Os últimos dias tem chovido, ai coloco a planta para ser agraciada também pela chuva. Com exceção de ontem que fez um belo sol e o amanhecer de hoje inspirou preguiça o dia todo com a calmaria das gotículas que caiam do céu, por agora estava trovejando e uma chuvinha mansa. 

Olha esta criatura, fascinante!! Como? Somente Deus para providenciar uma belezura desta.


Fui ao quintal admirar a flor de maio e encontro esta pequena no cabo da pá.


Não exitei muito é fui tentar fazer alguns ângulos da extraordinária abelhinha. Queria fazer um close dela, mas a estrela não parava para a foto, hehehe. Acho que é Jataí, mas não tenho certeza alguma, mas lanço para você leitor do blog se conhece esta princesa e sabes o nome dela. 


quinta-feira, 18 de maio de 2017

MULHERES DO MUNDO

 

Esta exposição estava tão linda quanto as fotos aqui publicadas.
Fazer foto de foto não dá certo, mas a minha intenção foi trazer o trabalho do fotografo Érico Hiller, retratando um pouco das faces, dilemas e dificuldades que as mulheres passam em diversos países.

É um trabalho e tanto. Selecionei uma pequena mostra da beleza feminina distribuída pelo mundo. 





















Beijokas

quarta-feira, 10 de maio de 2017

UMA PAIXÃO POR VIOLINO

Meu bom dia começa assim para você, uma apaixonada por violino.

 Dê um clique na imagem abaixo e se delicie com o som, se embale nesta melodia tocada por Douglas Mendes, violinist, brasileiro, gaúcho e um dos instrumentistas mais premiados.



terça-feira, 9 de maio de 2017

CONCHIGLIONE DE BROCOLIS COM MOLHO BRANCO

Olá meus queridos!!
Quem não gosta de uma massa? Aqui em casa não pode faltar, então toda semana tem.
Passando pela gondola do supermercado me deparei com este lindo corte e não exitei em pegar. É difícil encontrar, então ele foi para o carrinho.

Ingredientes
Conchiglione o qb
Brócolis congelado o qb
Requeijão o qb
Azeite o qb
Alho o qb
Sal o qb
Molho bechamel
Margarina (1 colher de sp)
Farinha de trigo (1 colher de sp)
Leite (1 copo de 250ml)
Sal o qb
Noz moscada o qb
Cozinhei o conchiglione em água fervente com sal e deixe-os al dente. Dei um susto neles, mergulhando em água gelada para interromper o cozimento, escorri a água e reservei.
 
Passei o brócolis congelado por imersão em água fervente para descongelar rapidamente. Escorri a água e piquei. Em uma frigideira coloquei um fio de azeite, o alho socado, o brócolis picadinho e sal a gosto. Salteei, desliguei e aguardei amornar para colocar o requeijão e reservei. Abri cada conchiglione e coloquei o recheio. Nesta etapa você pode acomada-los em um refratário que vá ao forno.
Em uma frigideira coloquei a margarina e a farinha de trigo. Misturei e deixei tostar. Juntei então o leite e mexi para não empelotar. Mais uns 2 minutos e desliguei. Hora de temperar com o sal e a noz moscada. Em cima dos conchigliones coloquei o molho branco e levei ao forno para terminar o cozimento.
 
Como hoje eu não queria ligar o forno e tenho uma frigideira excelente que não gruda nadinha de nada, fiz nela. Bom, então nela eu fiz o creme bechamel, coloquei os conchigliones em cima do molho, tampei e deixei alguns minutos ali cozinhando. Foi bem rápido. É lógico que não dourou, mas ficou no ponto. Ao forno salpique parmesão ralado por cima e leve para gratinar.
 

terça-feira, 25 de abril de 2017

ALMONDEGAS DE BERINJELA

 Olá pessoal!!

Ultimamente estou tentando administrar meu tempo, coisa que não estou conseguindo nem um pouco. Meu almoço começo a preparar muito cedo, muito cedo mesmo. A marmita faz parte do meu cotidiano há anos, uma vez ou outra faço minhas refeições em algum restaurante próximo de onde trabalho, mas não é a mesma coisa de uma comida caseira. Aí já deixo almoço para o meu filho, ele estuda no período da manhã e chega faminto e no jantar tento dar uma outra cara na refeição, mas não é fácil.


E pensando em um e em outro fiz estas almondegas de berinjela, que me surpreendeu.
As quantidades fiz no olhômetro e deu certo. Vem comigo....

1 berinjela grande em cubos e com a casca
1 fio de azeite
1 dente de alho socado
sal
pimenta dedo de moça
1/2 ovo
1 xícara de chá de farinha de rosca
cheiro verde
alho em pó

Modo de preparo
Na frigideira coloquei o fio de azeite e fritei o alho. Em seguida juntei a berinjela e deixei refogar até ficar al dente. Temperei com sal e pimenta. Processei a berinjela. Coloquei em um bowl e juntei o ovo (com uma colher separei metade da clara e da gema), farinha de rosca, alho em pó, cheiro verde e misturei para que todos os ingredientes se envolvessem. Moldei as almondegas e levei ao formo elétrico por aproximadamente 20 minutos (pode levar ao forno convencional, mas não esqueça de untar seu refratário, o meu coloquei papel manteiga e ainda passei um fio de azeite para não grudar).

 As almondegas ficaram sapecadas, o forno já estava bem quente.

A parte fiz um molho de tomates frescos, cebola roxa, alho e pimentão. Agreguei as almondegas ao molho e deixei apurar. Salpiquei mais um pouco de cheiro verde. Servi acompanhada de arroz, feijão e uma salada verde.



domingo, 16 de abril de 2017

Pavê Cremoso de Bolacha

 

Bom dia!!

Trago uma sugestão para o almoço de Páscoa. 
Você irá precisar para montar este pavê dos seguintes ingredientes abaixo:
 
Primeiramente cozer em panela de pressão 1 lata de leite condensado por 40 minutos e deixar que esfrie por completo.


Bater até ficar clarinho os seguintes ingredientes na batedeira:
2 xícaras de chá de açúcar
2 gemas
1 xícara de chá de manteiga
Após acrescente 1 lata de creme de leite gelado sem o soro.

Montagem do pavê
Vamos usar bolacha maisena o quanto baste e passadas em leite rapidamente.
 

Em um refratário fazer camadas de bolacha, creme amanteigado com creme de leite batido e bolacha até terminar, sendo que a última camada deve ser de bolacha. Por cima espalhe o leite condensado cozido já em temperatura ambiente. Leve para gelar.
 
Créditos - este pavê é da Sueli Fachin, ela é sogra da minha irmã Telma. É um pavê que não abro mão de reproduzir aqui em casa de tão fácil e saboroso. Espero que gostem.